27 de fev de 2014

Netnografia




Pode-se dizer que a internet trata-se de um outro mundo, um cibermundo, com uma comunicação própria. Inserir-se nesse espaço e apreender modo como se estrutura requer um olhar tão frágil quanto o de quem se insere em uma cultura para apreendê-la. Respondendo a tal demanda, surgiu a netnografia. Este tipo de análise tem como objeto a linguagem e comunicação utilizada no ciberespaço e o padrão de comportamento online.

Aparentemente, a pesquisa ocorre a partir de um certo distanciamento com a comunidade, por ser em um ambiente  desterritorializado. No entanto a inserção e a aproximação do objeto de estudo se dá de forma redirecionada. O pesquisador pode, por exemplo, acompanhar as atualizações de um internauta em seu blog, microblog, perfil de algum grupo de uma rede de relacionamento, etc.

Diferentemente da televisão que se trata de uma meio de comunicação em que as imagens transmitidas são escolhidas apenas por um grupo pequeno de pessoas, comparado aos telespectadores que receberão a programação, e, com isso, traz à ordem do dia para o cotidiano dessas pessoas, as informações transmitidas pela internet não tem limites tão restritos, pra não afirmar nenhum. Qualquer pessoa com um conhecimento mínimo e um aparelho de acesso à rede pode fazer o seu próprio blog, perfil em alguma rede de relacionamento ou mesmo um site e divulgar as suas ideias, visões de mundo e provocar discussões. Além disso, essas informações não ficam estáticas, diversos sujeitos podem intervir na criação on-line de qualquer indivíduo, obter respostas e se comunicar de fato.

A rede permite a construção de uma verdadeira estrutura de relações e organizações entre as pessoas, que não podem ser vistas como distantes da “vida real”. Esse processo virtual social contribui para o sentido que as pessoas atribuem às suas próprias vidas.  

A velocidade e facilidade de troca de informação e expressão na rede são aspectos vistos pelos usuários. No entanto, a troca vista é apenas pela comunicação textual.

Esse ponto, a verificação da comunicação textual dos grupos em sua constituição, e dos grupos em si, é o que diferencia a etnografia da netnografia. De qualquer forma, pode-se ver claramente a interação entre os indivíduos e a riqueza de um desenvolvimento social, mesmo que em outros territórios.

Nenhum comentário:

Postar um comentário