28 de out de 2013

Método analisado de Pesquisa




Trabalho: A Aplicação do Método Pedagógico do Instituto Josué de Castro no X Estágio Interdisciplinar de Vivência de Santa Maria
 



Para realização desse trabalho, analisou-se os materiais audiovisuais produzidos durante os estágio e também os relatos das avaliações coletivas diárias realizadas no final de cada dia do estágio. Assim, foi possível analisar as percepções dos estagiários, da Comissão Político-Pedagógica e a aplicação do método do Instituto Educação Josué de Castro da rotina do EIV e na utilização dos Grupos de Discussão (GDs).

Os próprios autores do trabalho foram estagiários do projeto usado na pesquisa. A metodologia usada para a análise qualitativa pós-vivência foi a videográfica, com os vídeos produzidos no estágio; bibliográfica, com livros e artigos utilizados sobre o tema do Método Pedagógico do Instituto Josué de Castro; relatos de experiência, a partir de entrevistas e análises de diários de campos dos viventes.
Esse trabalho também pode ser caracterizado como resultado de uma pesquisa-ação, pois, produzido pelas experiências dos próprios estagiários, que trabalharam no método pedagógico apresentado, visando participação, colaboração à transformação social e impulso democrático.


 
Pesquisa-ação é uma forma de investigação baseada em uma autorreflexão coletiva empreendida pelos participantes de um grupo social de maneira a melhorar a racionalidade e a justiça de suas próprias práticas sociais e educacionais, como também o seu entendimento dessas práticas e de situações onde essas práticas acontecem. A abordagem é de uma pesquisa-ação apenas quando ela é colaborativa... (KEMMIS e MC TAGGART,1988, apud Elia e Sampaio, 2001, p.248)

12 de out de 2013

Are you ready for the Greatest Adventure?

Em dias assim, eu lembro de uma época, dos meus 3/4 (talvez 5) anos, em que eu acordava cedo, muito cedo, antes mesmo do resto do dia amanhecer, e batia na porta do quarto de algum dos meus pais, ou de ambos, perguntando: "eu já acordei, tu já acordou?"
Uma fase em que a vida começava, todos os dias, de um jeito muito interessante, divertido, imprevisível... O ato de simplesmente acordar era um tanto mágico.
Não importava o que estava por vir, de fato, era imprevisto. E era bonito.

Queria saber em que momento tudo isso (tudo isso?) se perde. Ou se precisa mesmo se perder.

Bom, feliz dia das crianças àqueles que, de alguma forma, nunca deixaram de olhar pra vida como uma jornada (tipo a do Bilbo)... e ver no mundo um mistério que se descobre um pouquinho a cada dia.