7 de ago de 2012

I'll never be clean again

[...] a casa está limpa e minha cara está limpa e a alma está suja suja suja e eu estou cheia de não ter nada por dentro além de sujeira que vai aumentando e doendo sem eu sentir porque já não sinto e não sei e não quero e não posso e não sou e não ser é tão triste quanto a morte e a morte que não vem nunca nunca nunca e eu quero e eu preciso pois não aguento não aguento não aguento mais te pensar. Por um momento eu quero esquecer e viver sem me dar por conta da vida indo incessante pelo caminho dela e sem me dar por conta da dor que é olhar pra trás e olhar pra frente e olhar para o lado e não ver você e não ver ninguém nem eu mesma com a minha cara limpa e alma suja e machucada e doente e morta num corpo que é vivo e não vivo não vivo não sei mais viver porque penso penso penso e pensar é triste e a morte é o pensamento sobre a vida que é dor. A mesma dor a mesma dor a mesma pessoa me causando a mesma dor incessantemente e a morte que não chega nunca então eu espero com a casa limpa e minha cara limpa e alma suja suja suja e cheia de nada [...]

3 comentários:

  1. texto bem profundo, um dos melhores que ví aqui

    ResponderExcluir
  2. Gostei do texto, bem voltado para o sofrimento interno individual causando por alguém no lado externo.

    seguindo
    http://www.ideias-esdruxulas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. As vezes nos sentimos assim, sujos por dentro mesmo. Gostei da profundidade do texto, quando tem algo de errado com a gente é como se fossemos uma casa que mesmo estando limpa tem algo errado né.

    grande abraço

    Fernando dos santos

    http://fernopinari.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir