4 de jun de 2012

Representação Política no Brasil


     Como descrever a representação política onde não há, deveras, representação política? O povo não tem relevância nenhuma aos olhos do estado. As privatizações já estão apoderando-se da maioria dos bens estatais. Ao ouvir uma conversa sobre o governo, sentimos o alheamento com que o povo cita o sistema, como se não fizesse parte dele. Os políticos são corruptos, e o povo é ignorante, como se houvesse uma linha invisível separando-os, e, pode-se dizer, há.        
     O correto seria o estado representar os interesses do povo, no entanto, o nosso estado não representa mais do que os seus próprios desejos. Descaradamente, desviam verbas para si, são desinformados, não trabalham e pedem aumento de seu salário diariamente. A nossa representação política é de um grande circo, literalmente. É um absurdo, fazem o que querem com o povo, e este não se manifesta de forma alguma.
     O Brasil, hoje, pertence cada vez mais às empresas privadas, é um grande jogo de interesses econômicos comandados pela elite, e o estado está com a elite. Enquanto a classe trabalhadora tem funções, a primeira é de eleger o representante que não é dela, ela faz isso sedada e cega; a segunda é de produzir, portanto, é extremamente importante, pois todo sistema capitalista necessita de uma grande base, servindo de uma imensa mão de obra. O grande rebanho.
    
     Atualmente, a alienação é um tema interligado à política, e combatê-la é o primeiro passo para modificar o que ocorre.

Um comentário: