19 de mai de 2012

Ditadura da Beleza - a saga continua

     "Odeio gente feia que se acha" - esse é o título de uma famosa comunidade, do orkut, que sempre me deixou um tanto intrigada.
      Quer dizer, então, que sendo bonita pode se achar à vontade. Agora, estando fora dos padrões de beleza, minha filha, esconda-se, você não nasceu para brilhar!
     Essa é a questão. Cabelo liso, bonito. Cabelo afro, feio. Magro, bonito. Gordo, feio. Alto, bonito. Baixo, feio. Seios enormes, bonito. Seios pequenos, feio (idem para o bumbum). E por aí vai.
        
     Calma lá, magrinhas e gordinhas do meu Brasil, antes de pular de alegria, aproveitando para exercitar a barriga tanquinho ou afundar-se num pote de sorvete para curar a deprê devido àqueles quilinhos a mais. Em primeiro lugar, quem disse que para ser bonito devemos seguir todo esse padrão rígido e sem-graça, que nos obriga a frequentar academias (mesmo que odiemos isto), a fazer o maçante trabalho com a chapinha todo santo dia, a recusar qualquer coisa que nos pareça apetitosa, a gastar nosso salário com cremes caros, sapatos caros, maquiagens caras, inibindo-nos de comprar livros e ingressos para peças de teatro... quem disse? quem disse? Ah, a mídia, é claro.

     Como é difícil nos mantermos bonitos no mundo de hoje. Principalmente se nos preocupamos com isso.

     Agora vou falar o que eu penso, que é completamente o oposto deles (do resto, da maioria) - menina, larga essa chapinha, solta o seu cabelo que o deus africano lhe deu. Não lute contra a genética, pois, o silicone pode não lhe deixar melhor consigo mesma. Faça exercícios físicos que lhe tragam algum prazer, academia não é a única coisa que existe. Correr ao ar livre pode ser uma boa, não vai lhe encher de músculos, mas vai lhe deixar um bem-estar inimaginável (além de fazer bem à saúde). Não precisa comprar aquele sapato apenas por que estão todas usando, pode gastar com aquele livro que tanto quer. E, o mais importante, no verão, não precisa deixar de ir à praia se não conseguiu, durante o ano, ficar com tudo em cima. Sinta-se linda. Sinta-se bem. Se ache muito. Lembre-se que o verdadeiro conceito de beleza é singular a cada um. O padrão que é seguido foi feito pra gente banal, que se contenta com qualquer coisa, pois não tem nada por dentro. Todos podem e devem se achar, sendo o que são, e apenas isso. De qualquer forma, não depende do seu esforço ou da falta dele, sempre haverá alguém que vai lhe achar bonito e outro que vai lhe achar feio.
   
     Essa frase - "odeio gente feia que se acha" - é vaga demais. É sem-sal demais. A beleza está, justamente, na unicidade de cada corpo. Todos são feios e bonitos ao mesmo tempo, depende dos olhos que vêem.

     Odeio gente que se acha melhor que os outros - aí, sim.

2 comentários:

  1. sempre achei esse padrão de beleza idiota, o que importa é a pessoa se sentir bem e não ligar pra essas coisas

    ResponderExcluir
  2. Adorei esse texto! Simplesmente amei.
    Quando uma pessoa da muita importância somente para a beleza, é que não tem porra nenhuma por dentro.
    São pessoas superficiais, apenas isso.
    Lembro quando eu jogava meu amado futebol quase todo dia da minha vida e uma garota me perguntou se eu fazia aquilo pelo físico, comecei a rir da cara dela e complementei “ Jogo futebol porque é uma das únicas coisas que me fazem esquecer meus problemas, durante aquele tempo, eu não penso em contas, em trabalhos, na prova que eu posso me ferrar e coisas do tipo”.
    Os exercícios devem ser usados com o único e exclusivo objetivo de fornecer saúde, se seu intuito for outro, de verdade, você precisa se tratar.
    Estou lhe seguindo aqui.
    Grande Abraço.
    De Reinaldo Del Trejo

    ResponderExcluir