29 de jan de 2012

Uma luz no fim da ignorância

  Conhecer é captar a essência da realidade, é mudar toda a nossa ignorante e ingênua percepção sobre o que está à nossa volta. Quando conhecemos, colocamos à prova o senso-comum; passamos a enxergar com uma visão até então desconhecida: a nossa, intrínseca e verdadeira.
  A realidade chega a nós de forma explosiva através dos sentidos, desde quando nascemos As novidades experimentadas são constantes, e esse é o nosso primeiro contato com o que podemos chamar de verdade: a experiência, segundo John Locke.
  No entanto, os nossos sentidos junto a nossos pensamentos enganam-nos, pois analisando apenas as antigas experiências acreditamos que estão completamente corretos, quando, na verdade, a realidade está oculta, e precisamos refletir para ter certeza de nossos sentidos, segundo o racionalismo de Descartes.

  Para acreditarmos nos sentidos precisamos da razão.

  Quanto ao ceticismo radical, por acreditar que tudo é ilusão e negar toda e qualquer possibilidade de "verdade", ele não aceita que exista um fato dito ou pensado.

 Há várias formas de conhecer, cabe a nós não aceitarmos a ignorância e buscarmos a verdade, por mais  que não encontremos a resposta, o importante é não deixar de buscar, jamais.

Um comentário:

  1. A busca por conhecimento e a verdade é contínua!
    Gostei de seu texto.

    ResponderExcluir