18 de jan de 2012

Revoltas sem Razão

     *Escrito em 2011
   
     Diante de tantos problemas sociais; como a corrupção, a violência, o preconceito, entre outros; os estudantes da mais conceituada universidade pública do Brasil, a USP, revoltaram-se contra a repreensão ao uso da maconha. Esses jovens demonstraram uma grande vontade em rebelar-se e exigir os seus direitos, em contraponto, eles pareceram não saber o que exigir. O contrasenso desse caso da USP foi a futilidade e a alienação presentes na revolta.
     Os estudantes possuem o poder de reformar um país. O movimento dos Caras Pintadas retrata isso. Contudo, ao que parece, os jovens perderam a sua voz ativa e os seus ideais nessa última década. A utilização de maconha em universidades não é questão de liberdade ou direito. Afinal, nenhuma instituição educacional é local adequado ao uso de qualquer espécie de droga. Revoltar-se contra isso, com tantos outros problemas no Brasil, é não saber com o que se revoltar.
     Pode-se ver uma consciência contrarrevolucionária surgir nas mentes de alguns estudantes devido a essa inquietude sem direção e esses ideais descabidos. A frase irônica "papai paga tudo pra mim, por isso eu tenho tempo de me revoltar" presente em cartazes de um antiprotesto, que sucedeu a revolta dos estudantes da USP, demonstra a indignação de outros jovens com esses neorrevolucionários.
     Enfim, a alienação está presente inclusive em revoltas, atualmente. A irrequietude dos estudantes mostra-se sem rumo e/ou objetivos relevantes. Razões pelas quais o respeito de outras pessoas por mobilizações sociais apresenta-se menor a cada dia. O povo não deve calar-se mediante toda e qualquer ação do governo, todavia, precisa-se de motivos relevantes para a sucessão de suas revoltas.

3 comentários:

  1. Eu discordo em partes do seu texto, tendo em vista que a questão da maconha foi o que a mídia apresentou para a população como sendo o cerne desse movimento, quando, na verdade, não foi.

    Estamos, sim, acomodados. Tratando mais de BBB do que de questões sérias no país. Mas utilizar-se da questão dos estudantes da USP como exemplo da tua teoria, não acho certo.

    Bjs,

    ResponderExcluir
  2. Com tantas causas justas, com tantos problemas políticos que o País enfrenta... verdade que se revoltar em prol da maconha é no mínimo futilidade...

    ResponderExcluir
  3. Segue um link para te elucidar sobre o caso:
    http://traktana.blogspot.com/2011/11/o-real-motivo-da-resistencia-na-usp.html

    E Parabéns pelo blog. Andei lendo outras postagens, você escreve muito bem.
    Bjs,

    ResponderExcluir