26 de jan de 2012

House of Cards

...um sotaque alemão, um olhar escancarado, um oi comedido, uma cerveja barata, um céu azulado, radiohead tocando ao fundo, um cheiro estranho, gosto de cigarro, um negro contornando os olhos, algo de profundo e hediondo, um café insuportavelmente quente, cabelos embaraçados, um andar triste e outro andar feio, aspecto esquisito, uma vontade que querer fugir, e não conseguir mais do que ficar - e querer mais... foi estranho, muito estranho, diria.
- por que tão feio? por que tão incomum? por que tão solitário? é tudo pra mim?
e vai ficar?
acho que já foi... mas está ali, olhando fixamente para algo que parece comigo, olhando fixamente fixamente fixamente, com olhos grandes e muito abertos, e eu desejei fugir quando desejei você...  tudo tão de repente.

Um comentário:

  1. Muito bom!! Se eu entendi dessa maneira...As pessoas nem sempre são a embalagem que tem!! Ou mesmo nem sempre gostamos da pessoa mais linda do mundo!!!!

    ResponderExcluir