15 de dez de 2011

Hoje chove

A dor lateja, importuna
A dor tortura, a dor dói
E a chuva escorre em seu negro céu,
Chorando com a minha alma.
E a sede me traz uma taça de vinho,
E eu bebo como quem pede perdão
E agradece enquanto a dor é amenizada.
A chuva chove agora com pressa,
E a dor é negra de céu,
E os olhos são chuvosos de lágrimas,
E a fé que um dia em mim existiu
Eu sei que morreu
E chover é algo que me dói,
E a dor sempre vem com a chuva.
E que passe uma. E que passe outra.

Um comentário: