11 de jun de 2011

Anna e o mar

   A questão - eu disse - não é estar só, é ser só. Todos somos sós, porém a maioria das pessoas ignora o fato de todos sermos como uma ilha, únicos e com almas de acesso negado. Essas pessoas vivem em busca de companhia e não conseguem conviver bem com a solidão. Eu não sei se tenho pena delas ou as invejo. Aceitei tanto ser sozinha que vejo nos outros uma forma de entender melhor a mim mesma. Enxergo-os como realmente são: totalmente alheios a mim, nada a acrescentar, nada a mudar. Não, eu não tenho pena delas, e sim de mim - perdi meu olhar no infinito que se seguia em minha frente e suspirei contente pelo momento. -  Você, sim, você também é alheio a mim, porém é exatamente como eu, recheado de um vazio imensurável. Solitário por natureza, como todos, mas sem ignorar isso nem sofrer ao pensá-lo. Veja bem, eu me vejo em você.
   
   Ele olhou e eu olhei. Ele chamou e eu fui. Eu senti e ele sentiu. E foi isso.

  Foi o suficiente. No momento em que ele me acolheu em seus braços, eu me entreguei completamente. E perdi-me na imensidão daquele olhar ora azul, ora verde, ora negro. Pela primeira vez em toda a minha vida eu pude sentir-me verdadeiramente inteira, tão entregue e contente. Nossas eternas solidões misturaram-se. Nossas almas tão impenetráveis uniram-se.

  - Eu sonhei com você por toda minha vida - eu disse. Ele permaneceu em seu silêncio, no entanto, eu senti.
 
  E fui fundo, bem fundo. Quando tentei, por orgulho, desvencilhar-me, voltar a mim, em mim, à terra firme e seca, onde eu estaria só novamente, ele me puxou com uma intensidade maior. Puxou-me ainda mais fundo. E eu afundei, afundei e já não conseguia sair, salvar-me. Eu não queria sair, salvar-me, deveras. E ali eu permaneci, na minha paz finalmente encontrada. E lá no fundo, no mais fundo dos fundos dos fundos, eu sussurei: "Eu sei, o tempo todo eu soube, a real entrega é assim, não é?"

4 comentários:

  1. Muito bela a história..!! Complicado essas coisas!!
    Amor e simples e complicado!! e facil e dificil.vlwlwlwlw

    ResponderExcluir
  2. oeee
    desculpa a demora,
    mttt obrigada por participar do meu blog, fico mt contente!!!
    adorei o seu e estou seguindo-o.

    grande beijo e uma otima semana!!!

    http://cabecafeminina.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Ah nada melhor no dia dos namorados que ouvir(ler) histórias como esta.

    Lembrei da música do Teatro Mágico quando li o título, "ana e o mar, mar e anaaa..."

    Grande abraço.
    Bons Ventos!!

    ResponderExcluir
  4. " Ana e o mar, mar e Ana
    Histórias que nos contam na cama
    Antes da gente dormir "

    Belíssimo texto! Em pleno dia dos namorados, ficou mais bonito ainda; essa época transforma as pessoas haha. Assim que li o título, me lembrei da música do TM, e li seu texto ouvindo-a!

    ResponderExcluir