23 de abr de 2011

Pesa-nos pensar

  Inacreditável a maneira como os homens perdem-se de suas essências dentro de conformes ditados pela sociedade; a maneira com que eles moldam-se para entrarem no padrão descrito. Não vivem para si. Não realizam os próprios desejos mais intensos e internos, para realizarem todo o "desejo" que lhes é imposto. E às vezes, acredito, não se dão por conta de que estão sendo escravizados por seus modos de vida e por toda convenção social. E ainda exigem do outro que viva para a sociedade, também. Exigem quando são incompreensíveis e julgam - ninguém gosta de ser julgado ou sofrer preconceitos estúpidos, ninguém quer ser denominado insano; enfim, ninguém, sem muito esforço, consegue a coragem para fugir dos padrões. Entretanto eu tenho a certeza que fugir das escolhas prontas, do que já esperam de nós, para buscar aquilo que realmente queremos, que de tanto desejarmos faz vibrar algo desconhecido lá em nosso fundo intrínseco, é a única coisa que nos fará verdadeiramente felizes, pois seremos quem somos, finalmente.

   Uma boa teoria, é aquela que um homem afastado da civilização aprende a desenvolver seus sentidos mais íntimos e buscar seus desejos (que aqui se tornariam ocultos), através de seu instinto natural e, então, seria todo e somente pura essência.
  Uma pessoa torna-se o que o meio decidir impor-lhe. Ela nasce genuína, única e fascinante, porém, ao contrário do que acredita, o tempo não lhe faz inteligente, e sim um projeto da sociedade dominadora. Raros são aqueles que creem em suas mentes e no pensamento próprio, e que não fazem o que preguiçosamente muitos aconselham: fechar os olhos, cruzar os braços e seguir a multidão, seguir o caminho que está supostamente dando certo - se é que podemos chamar de certo o que anda acontecendo em nossa volta.
  O ciclo vida humana tornou-se tão previsível, que apenas  não comparo com os outros animais porque o ciclo deles ocorre por que seguem suas vontades, enquanto nós - tão humanos e superiores - seguimos uma vontade ditada e nada, absolutamente nada, vem realmente de nossos desejos. E esses  dominadores, que nos ditam toda nossa forma de vida, aparecem nos programas que gastamos tempo assistindo; no livro que lemos e relemos (aquele mais vendido do mundo); e nessa ideologia que fazemos questão de seguir.      
  Ideologias: sãos as formas de vidas das quais aceitamos viver e servir fiel e cegamente; sãos as nossas escolas, que têm como a principal preocupação em ensinar-nos a não pensar. NÃO PENSA! - É a primeira lição. Cobre tua visão e vai com os outros, fazendo o que é julgado melhor para nós, e não para ti. Dá-nos. dinheiro, dá-nos teu tempo, dá-nos tua vida - É a segunda lição.

  E depois os filósofos, que se dão ao trabalho de pensar, é que são loucos.

Um comentário:

  1. Homens nao sao tao ruins assim! Ah, alguns sao.
    Talvez todos sejam, mas nao veem ao caso. Enfim, parabens pelo blog, pelo texto.

    ResponderExcluir