18 de mar de 2011

O mundo é um sanatório

  Gente estranha; gente estranhíssima essa que se acha normal. Essa gente que julga gente; que repreende, oprime e violenta. Essa sociedade que não permite a entrada de caráter e de personalidade. E plantam árvores de ódio e rancor. Esses seres são tão excêntricos que querem crescer. E não poupam esforços nem forças, nem tempo e nem vida para evoluir e vão evoluindo e esquecendo-se de coisas realmente importantes. O desenvolvimento deixou a paz para trás, esqueceu-se do amor e perdeu-se da vida.

  Gente insana que fica contente com toda a sua infelicidade. A música dessa gente é produto, seu amor é marketing, sua vida é trabalho e seu sonho... dinheiro.

  Gente que cria deuses para reprimir e ideologias para subjugar. E desprezam toda arte e qualquer forma de expressão que fuja do modelo capital.

  Gente que faz guerra e destrói uns aos outros por motivos que julgam ser de mais importância que a vida.

  Gente que estabelece regras no amor e na forma de ser feliz. E esquecem-se do real significado da palavra liberdade. E se esquecem completamente de viver e os que vivem - que são raríssimos - são julgados pelos mortos que acham que entendem de vida.

  Gente que rotula, tacha e descreve todos em um só conforme. Absolutamente, são à mercê de banalidades. São frívolos, hipócritas e peritos em julgamento.
  É o que melhor fazem: julgar.

  Eu cheguei à conclusão de que o mundo é um gigantesco sanatório. E esse bando de loucos irá atear fogo em tudo.

Um comentário:

  1. Certamente, se não caírem em si, farão um grande estrago por aqui. Espero, de coração, que eu esteja viva para poder presenciar épocas melhores ... seus textos sempre me fazem refletir sabe ? Fico pensando, enquanto houver uma pessoa assim como você, ainda há uma esperança.

    * Sobre o seu comentário, fiquei EXTREMAMENTE feliz. Principalmente pelo fato de você ser fã dos Beatles, ainda bem que não a decepcionei HAHAHA.

    Até mais *---*

    ResponderExcluir