1 de mar de 2011

Incompreensão

Eu me vi sozinha, naquele mesmo lugar.
Eu me vi sozinha, um vácuo no espaço
Entre o coração e a mente.
Eu e meu coração
Não sabemos nada sobre amor.

Há muito tempo, pensando sobre futuro
Eu pude ver o que se escondia
Entre a mente e o coração. 
Eu e minha mente
Fugimos da prisão.

A prisão era a própria razão
Que confundia a mente
Ao contradizer o coração.

Tenho um coração que não conhece o amor,
Tenho uma mente que não compreende a razão,
Tenho uma insanidade presente e constante.
Racionalidade contra passionalidade
E a loucura venceu.

4 comentários:

  1. Gosto muito de poesias, a sua ficou legal
    de uma passadinha no meu blog, tem algumas poesias tbm
    http://yoshigarage.blogspot.com/
    vlw (y)

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo blog, adorei!
    Muito linda a sua poesia *-*
    seguindo ;*

    http://shelly-moveon.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Lindos versos...
    Fluem de forma agradável!

    Parabéns!

    ;D

    ResponderExcluir
  4. Olá.

    Você que escreve essas poesias?

    Creio que sim...

    Sigo teu blog.. até mais.

    Samuel

    ResponderExcluir