12 de dez de 2010

Ponte do Paraíso Vermelho

Atravessando a Ponte do Paraíso Vermelho,
Encontrei o lugar que não conhecia escuridão,
Não havia pressão, somente o mar rúbido,
paz, luz, calor e imensidão. 
E por toda noite conheceria o céu, conheceria o inferno
E a lembrança do sonho trágico vem com doce decisão:
O certo seria voltar a Terra,
O erro seria continuar no Paraíso Vermelho
Eu queria ficar no meu sonho escarlate,
Contudo, deparava-me assistindo meu embate
Teria que voltar e enfrentar minha guerra.
Meu doce sonho, afogueado, onde me encontrava imerso
E o mágico lugar senhor do céu e senhor do inferno,
Deu um jeito de prender minha atenção,
Trazendo minha inspiração, mostrando-me um lugar de amor
De fortuna, caos, chuva e confusão,
Mas chega a hora da decisão de um sonhador,
Ele chega, eu digo "bem vindo ao Paraíso Vermelho".
Ele chega e diz  "Ao lugar rubro, belo desordenado lugar de amor.
Diga adeus ao Paraíso Vermelho,
É a hora de esquecer a fantasia, a luz solar."
Mas como não querer o lugar que conquista devagar,
Com melodia, luz, sol, cor e luar.
E o que me resta é voltar ao meu lugar.
Então, tarde, eu atravesso a Ponte do Paraíso Vermelho,
Acordo do sonho naquele lugar escuro, não querendo acordar.
Sabendo que nem que eu quisesse poderia voltar
Ao lugar sonhado, não havia mais como atravessar
A Ponte do Paraíso Vermelho.

Um comentário:

  1. Oii escolhi vc pra "taggear"!! É uma brincadeira que tá rolando... Dá uma passadinha no meu blog pra ver como eh:
    http://pensamentosmelevamatevc.blogspot.com/2010/12/ta-rolando-uma-brincadeira.html

    Bjo! =)

    ResponderExcluir