22 de dez de 2010

Oceano de fogo

Invento-me e refaço,
Preparo meus passos
Com autonomia e confiança
De quem exibe uma dança.
Às vezes pareço criança,
Às vezes acho que sou.
Observando o céu ao sul
Vejo um pássaro em pleno voo.
Às vezes acho que sei
Apreciar o imenso mar azul.
Lindo seria um mar vermelho
De sangue escarlate puro
Ou de chamas de um fogo vivo.
Um oceano para se queimar,
Recorda uma vida para se amar.

2 comentários:

  1. Gostei da poesia e acredito que todos nós temos um pouco de criança.

    www.loverocklive.com

    ResponderExcluir
  2. Lindo seria entender que os dias deformam fantasias de outrora e a gente cria novas toda hora SEM perceber.

    ResponderExcluir