2 de dez de 2010

Aquele tardio

E quando, finalmente, puder sentir-se capaz,
Irá olhar e perceber o quão tarde foi demais,
Já não haverá o que fazer, do que quer ela irá atrás,
Não esperará, nem irá rápido demais,
Tudo que desejará será buscar sua paz.
Você nem poderá tentar persuadir,
Pois de qualquer forma ela não vai ouvir,
Mas irá lembrar-se de olhar para trás e dizer
"Um dia, a muito tempo, sem falar,
Sem querer, eu te amei por pensar,
 Eu pensei por te amar"
Logo, será noite, será tarde,
Ela estará longe, esgotada.
Você desejará mudar a condição covarde
Porém, será tarde. Será tarde.

3 comentários:

  1. Nossa...Me vi muito nas suas palavras...Situação dificil... :'(

    ResponderExcluir
  2. Construindo uma boa melodia de bossa e adequando alguns versos você pode fazer uma linda música com o que escreveu, linda poesia, divinas palavras soando tão bem na leitura, nos sentidos, enfim.Estava tempo algum para vir aqui ou postar no meu blog, mas o semestre acabou e eu já posso jogar os grilhões no mar, estou livre!
    A genialidade dos seus comentários sempre é bem-quista no meu blog, compartilhamos da mesma idéia que você expôs na minha última postagem, corrida por sinal(rs).Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Oi Pamela, tem selo pra você me meu Blog!!

    Grande Abraço.

    Bons vEntos!!

    http://bloginoportuno.blogspot.com/p/selos.html

    ResponderExcluir